13 de novembro de 2014

Intercambistas, Família acolhedora e a violência



Essa semana compartilhei na fan page do blog o pedido de uma entidade que estava em busca de famílias acolhedoras em Balneário Camboriú para acolher estudantes entre 20 e 23 anos de países como Colômbia, Croácia, Alemanha, Uruguai, Eslováquia e México.
Compartilhei e depois de ler um comentário resolvi ampliar a discussão.
Eu já fui intercambista e foi uma boa experiência, mas apesar da vontade que tenho de inverter os papéis e dessa vez ser a família acolhedora, o medo me impede.
Tenho duas filhas e diante de tantas notícias de violência que vejo, infelizmente, não tenho coragem participar.
A experiência é riquíssima, com certeza, mas não me sinto segura para retribuir o que vivi.
Você já acolheu um intercambista? Para respostas positivas ou negativas o que pesou na sua decisão? Como foi a experiência?

Convido vocês para um debate sobre o assunto nos comentários ;)

Clique na frase abaixo para ler a notícia que compartilhei:

Entidade  busca  famílias  para  acolher  intercambistas  em  Balneário  Camboriú

Nenhum comentário:

Postar um comentário